quinta-feira, 5 de novembro de 2015

Novembro





    Sabe é um pouco complicado pensar que faltam dois meses para o fim do ano e saber que a final, depois de tudo isso, não existirá nada.
    Não sei se estou enlouquecendo , se estou ansioso ou sei lá, mas ando frustrado em ter consciência de que tudo passou e de agora em diante coisas novas surgiram e essa novidade de certo modo me preocupa, quem vai saber dizer quanto tempo vai demorar , se vai chegar, se vai dar certo, se busco algo que realmente vai valer a pena , me sinto a espera de um Godot.
    Me vejo a frente de milhões de projetos e nenhum deles de fato me satisfaz, afinal são só papeis e a cada passo que dou, me sinto cada vez mais mais sitante do meu objetivo, me sinto dentro de uma arei movediça, me puxando cada vez mais para baixo.
   É estranho pensar que a felicidade que eu possuía estavam nas coisas que eu fazia  e hoje graças a algumas pessoas me encontro ao desanimo, em busca de um novo prazer.
   E o que motiva, me deparo com pessoas que não se importam e não levam a sério, como se o que fazem, fazem por obrigação. Ai penso que simplesmente elas não estão prontas para isso pois estão presas ao egoismo esquecendo o coletivo . Nada faz sentido.
   Cada vez mais me vejo num mundo em que só sobrevive aqueles que vegetam, os que são massa de manobra, pois não precisão de esforço, apenas seguir ordens e eu me recuso a isso, me sinto uma marionete sem cordas, que tenta se movimentar mas não tem sustentação para isso. Inerte no álcool e no fumo para poder encarar a triste realidade.
   Nada conforta meu coração e minha mente, me vejo só num quarto branco como um louco no sanatório querendo sair para mostrar ao mundo que as coisas podem ser diferentes.

- Caio Bigliazzi
Continue Lendo ►

5 Clipes Sobre Homofobia


   


   Ultimamente temos presenciado uma grande mudança no comportamento das pessoas contra homossexuais, bissexuais, transsexuais... E a cada dia vemos o movimento LGBT ganhando mais força e trazendo para as pessoas mais informação. Por outro lado temos muitos e muitos casos de homofobia, não só no Brasil como no mundo, e mesmo sendo considerado crime, em muitos dos casos não se é tomada nenhuma atitude e muito menos noticiado, escondendo da população, fingindo que casos de homofobia, intolerância, preconceito... não existem.
     Sendo assim, separei a baixo algumas situações  homofóbicas retratadas em clipes, confira:   


HORIZER - Take Me To Church


     "Take Me to Church" é uma música muito conhecida do Horizer, cantor Irlandês, e nessa música  o clipe faz uma forte crítica as igrejas e instituições religiosas que temos hoje em dia, que usam passagens aleatórias da bíblia para julgar homossexuais, dependendo da instituição chegam até a punir o "fiel". 
    Muitas pessoas religiosas vivem com relacionamentos escondidos por medo e receio das regras impostas pela religião, como mostra uma das cenas do clipe quando se é escondido o baú, que representa a relação entre os dois protagonistas, que é encontrado depois.  
     Vemos também cenas de grupos que perseguem e torturam homossexuais, e isso é um fato que está presente no nosso dia a dia. E as imagem das cenas nos remetem a ordem religiosa e organização racista, que teve seu auge na década de 60 nos Estados Unidos, que era a Ku Klux Klan que perseguiam, torturavam, matavam e queimavam negros. 





TROYE SIVAN - Blue Neighbourhood


     "Blue Neighbourhood" na verdade é uma trilogia do cantor e youtuber Troye Sivan, que começou a ter um grande sucesso basicamente esse ano, nessa trilogia temos primeiramente a música "Wild", que fala da paixão selvagem que ele sente pelo seu vizinho e no clipe vemos o desenvolvimento desse romance.
     Agora em "Fools" temos uma grande divergência entre o clipe e a música o que torna "Fools" uma verdadeira obra de arte, pois no clipe mostra a relação que o "namorado" do Troye tem com o pai dele, que descobre e não aprova a relação dos dois (o que infelizmente acontece muito), e essa reprovação do pai é agressiva (também algo muito comum infelizmente), que faz os dois se afastarem e ele criar um relacionamento de apareças. já a música em contrapartida mostra o sentimento dele em relação ao namorado que se afastou, que ele não sabe da relação dele com o pai e pensa que a culpa da relação dos dois terem terminado é dele ou do namorado, é de partir o coração. E saber que situações assim existem...
     E por fim "Talk Me Down", que o clipe e a música começam a se encontrar novamente, ainda com algumas divergências, no clipe vemos o "namorado" no enterro do pai, triste como normal, mas nas cenas seguintes vemos um certo alivio do "namorado" ao ver que um fardo foi tirado de suas costas e que agora ele pode voltar a ter sua verdadeira relação com o Troye, só que ele tem uma dúvida de seguir o desejo do pai ou o próprio desejo? Ai que entra a música que mostra o desejo de estar junto de reconstruir a relação um desejo de ambos os lados, agora cabe ao "namorado" tomar a decisão... 





INDOCHINE - College Boy


    "College Boy", música da banda francesa de rock, Indochine, nesse clipe e na música não tem nenhuma referência de fato que diz ser sobre Homofobia, mas minha leitura sobre o clipe me trouxe essa ideia, não sei se era o intuito da banda ou não, mas vou falar sobre minha perspectiva:
     Vemos em "College Boys" muitas cenas de agressão tanto verbal como física, sobre um menino que está na sua, não revida e que tenta se enquadrar nesse ambiente, ou seja ele é vitima de ódio gratuito. Ele é crucificado e condenado pelos outros, e as pessoas a sua volta fingem não veem o que acontece, como se estivessem vendadas, a realidade em que vivemos as pessoas que assistem e não ajudam, não denunciam e não tomam nenhuma atitude é tão "culpada" quanto o agressor, pois está sendo conivente com a situação. 
     Na cena da crucificação me remete à Parada Gay desse ano em São Paulo em que uma transsexual artisticamente se crucificou mostrando a realidade de que as pessoas hoje me dia são mortas e condenadas pelos outros e ninguém se importa com essa crucificação em massa, o ato dessa Transsexual trouxe grande polemica, por religiosos que não entendiam que o ato dela foi artístico e não de deboche a nenhuma religião, tanto que cristo não foi o único a ser crucificado na história. 
      E fora essa situação real, temos no clipe uma cena em que a mãe do garoto tira o esmalte da unha do menino, o que pode trazer uma referencia de que o menino se identifique como menina, trazendo a tona a discussão de transgêneros que relembra a mesma situação da Parada Gay, bom apenas meu ponto de vista comentem opiniões sobre esse clipe.  





KADIE ELDER - First Time He Kissed a Boy


    Nesse clipe "First Time He Kissed a Boy" de Kadie Elder que mostra uma situação mais comum que muitas vezes agressores ou homofóbicos são homossexuais e por isso agem agressivamente com outros por medo de serem o que são, por culpa, e principalmente pela aceitação (não se aceitar e não aceitar os outros).





ASBJORN - The Love You Have In You


     Com o clipe "The Love You Have In You" do Asbjorn, cantor Norueguês e Dinamarquês, vamos fazer uma viagem mais introspectiva, que seria o momento de aceitação, um processo muito difícil para alguns, por conta da pressão que existe e a luta que tem que ser forjada com o resto do mundo, na música e no clipe fala basicamente do desejo que a pessoa tem em se apaixonar por um homem e que ele já se apaixonou por uma mulher antes como muito homens, oque trás a ideia de bissexualidade, mas no clipe e na música mostra o desejo que o cantor tem em estar com um homem, quase que vira uma suplica  "Me deixem amar um homem", a música fala também de "alucinações" que ele tem por conta desse desejo, ou seja o sofrimento da aceitação, que poderia ser muito mais simples com um mundo mais receptivo.





     Bom e aqui encerro minha playlist de clipes sobre homofobia, quem souber mais algum manda o link nos comentários e compartilhem, não vamos deixar a homofobia vencer, vamos ser receptivos, respeitar e aprender o diferente de nós, abrir nossas mentes, qualquer tipo de preconceito é burrice, vamos ser pessoas inteligentes, cultas e humanas. Trazer para o mundo amor e não deixar o ódio prevalecer entre as pessoas.

Beijos e Abraços!
Caio Bigliazzi

Continue Lendo ►