sábado, 7 de dezembro de 2013

Homem de Lágrimas



"Por que? Porque logo agora me diz isso? Não devia ser assim, não, mas... Não, não, não, não era para ser assim, agora só me diga porque? Me diga! Eu gostaria de entender porque me trai de tal maneira. Porque? Logo eu que fiz de tudo para lhe fazer feliz, me dediquei e dei de tudo para você. Logo eu que não tenho medo, ou melhor, não sou covarde o bastante para dizer que não tenho medo e muito menos para dizer que não tenho sentimentos. Por isso digo que eu te amo, porque eu amo, amo. Mas... Agora não entendo porque de tudo aquilo, quis se aproveitar de mim, ou me usar? Não sei se foi verdadeiro ou falso, mas em mim tinha uma chama, de um certo desejo, nunca quis outro alguém, nunca desejei outro corpo que não fosse o seu e em meus sonhos os abraços, beijos e as caricias eram suas. Por isso não compreendo e nem sou capaz de entender, porque me trata assim, porque fez isso comigo, sua preocupação, cadê? Mas nada disso importará, pois eu não vou aceitar, eu não posso aceitar. E agora não restará nada, pois entre você e eu, no meu peito abriu-se um abismo, e nesse vão fincado só há dor e sofrimento, nada de que possa me orgulhar, não há nada, nada que me ajude a seguir em frente. Só me resta a morte, a morte de mais uma alma ferida pelo amor."

-Caio Bigliazzi

Nenhum comentário :