sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

Amo Você, como...


Eu sei que já falei disso várias vezes e eu realmente acho insuportável esse assunto que já se tornou tão banal, e tão inútil na boca das pessoas, mas ainda não consigo parar de pensar e de me questionar sobre isso.
Um dos meus mais belos sonhos, é o mais simples possível do que qualquer um possa imaginar (apesar que é bem complicado pensar isso,  vindo de alguém como eu). Com uns 20 anos mais ou menos eu sempre deixei bem claro que já teria minha casa, meu canto, minha vida, e realmente espero que isso aconteça, mas oque eu realmente espero no futuro, não é exatamente isso, eu só queria ter alguém com quem compartilhar cada segundo da minha vida.
 Mas não ser compromissado e nem falar com família, uma pessoa que realmente me ame, não para se casar comigo ou construir uma vida juntos, mas sim que se importe comigo e que queira meu bem, seja acima de tudo um amigo, confidencial, meu anjo guia, e quando chegasse em casa se precisasse de alguém, com certeza seria presenteado com um simples carinho, sem palavras, nem brigas, descussões, somente o gesto de afeto. 
Um carinho, ou dois, deitar na cama, abraçar e acariciar, sem preocupação em estar amando. Somente um gesto de afeto verdadeiro que lhe mostra que alguém no mundo se importa com você. Sim somente isso. Muita gente pensa que meu sonho é viver de sexo e putaria, mas na verdade eu sou uma das pessoas mais carentes existentes, e realmente tenho muito medo do que me faz feliz. Tenho comigo uma carência ininterrupta e abrupta que me consome. 
Não sei oque é o amor, não sei se meu sonho seria considerado amor, não sei de muitas coisas, mas oque eu penso me faz muito sentido, o homem não foi feito para amar, o ser humano não consegue a pureza do amor, por ter tanta podridão ao seu redor as coisas se confundem. Deve ser por isso que ninguém descobriu ou definiu o amor até hoje.
Escrever isso me alivia, mas me atormenta ao mesmo tempo. Tenho medo...

-Caio Bigliazzi

2 comentários :

Jes disse...

Mesmo que você ache que escrever da medo, continue escrevendo por que você consegue se abrir sem medo.

Abraços

Caio Bigliazzi disse...

Oooonw que fofa! sz Abraçoss