terça-feira, 29 de outubro de 2013

Momentos

  
  Independente de quem você seja, sua vida, como a minha, também é feita de momentos, cada dia é especifico de um sentimento, cada semana é levada por uma emoção, cada mês você está pensando de uma forma...
   Momentos esses que nos proporcionam vivências incríveis ou tão especiais, mas também podem nos levar ao sofrimento ou a dor. Aquele dia que foi, jamais você o verá novamente, somente em seus sonhos e memórias, isso se você tiver sorte de lembrar cada detalhe, se não terá que deixar que a sua imaginação preencher o vazio daquilo que não se recorda. E foi justamente naquele dia em que você saiu de casa e sol brilhava em você, lhe dava leves caricias com seus raios em seu rosto, e o vento dançava com seu cabelo fazendo movimentos incríveis que apesar de estar bagunçado ele está lindo, por você mesmo se sentir assim. E pelo que me lembro foi bem naquela tarde em que você estava com os amigos, mas realmente se agarrava com um certo alguém no sofá de uma biblioteca. E logo apos teve que sair corrento antes que o guardinha os pegassem.
   Com o coração quase pulando pela boca, foi naquela noite, em que você voltou pra casa de madrugada, ficou perambulando pelas ruas desconhecidas onde as pessoas ao seu redor só falaram 2 ou 3 vezes com você, e apesar do vento gelado a lua sorria para você, e nesse momento que se lembra que dias atras tinha feito a mesma coisa, e foi nessa noite ou numa passada, quem sabe numa noite sucessora a essa, depois de sair de uma lanchonete você entrou no carro para ir a sua casa e foi no banco de trás onde tudo rolou, e foi tão natural. Que nada se fez contra.
   Semanas depois que a emoção tinha amenizado e o fogo havia se esvaído, e a vontade que em seu peito abrigava era a solidão, teve uma leve lembrança que no ano passado ou retrasado apos sentir oque era o amor ou uma paixão inútil ou qualquer coisa parecida, se vê sentado num chão gelado e olhando para o nada lembrando o porque de tudo aquilo e o porque daquele aperto, e se pergunta o porque deviria haver um porque isso é se o porque que queria existia. Mas aos poucos se lembra da pessoa e se pergunta quem era, e mesmo que tentasse se recordar de quem era e de algo bom naquilo tudo, não tinha. 
   E foi messes depois dessa dor que você descobre que no meio de vocês dois e uma paixão existiam terceiros, quais ele dizia que eram somente amigos, mas ai você observa bem e se pergunta quem se importa? E na semana passada você reencontra esse mesmo infeliz e se faz perguntar, porque não dar um oi? Mas melhor não, prefiro curtir a musica no meu fone.
   E nas ultimas semanas o tempo se arrasta tão devagar, e quanto mais você quer que tudo passe rápido, para poder sentir algo novo ou ter alguma novidade, mais de nada acontece e seu único prazer no momento é sentar e esperar, mas sua vontade é de sair correndo e visitar aquelas madrugadas onde o coração estava em êxtase. Mas realmente não é possível então espera, espera, pensando, pensando, refletindo e refletindo e percebe o quanto cresceu sem precisar de uma fita métrica passando por sua vida. E sua única esperança que no próximo ano tenha uma nova vida de loucuras e emoções, pois água parada só serve para gerar vermes.
   Momentos, momentos, momentos, sua vida foi marcada por fases e experiencias, e o momento em que está é o de esperar um momento novo, onde as rodas desse maldito carro que rasteja atravesse a fronteira o mais rápido que um foguete deixando marcas no asfalto dizendo "eu estive aqui". Ai como é divertido esse momento em que você está na sua cama, com o notebook no colo, digitando, digitando, digitando, e é nessa hora em que você pode sonhar.


Caio Bigliazzi
Continue Lendo ►