terça-feira, 9 de abril de 2013

Capitulo 91 - Verdade




Capitulo 91 - Verdade


-Ok não vou te fazer esperar mais. – ele começou a fumar mais um pouco. – Sabe uma coisa que seu papai, que você tanto idolatra não te ensinou?
-Oque?                                                                        
-Nossa você esta disposto a ouvir? Surpreendente!
-Fala logo!
-Seu pai te ensinou,  ter bons modos, ser educado, a dirigir bem, escrever, tocar bem, entre outras coisas, mas tem uma coisinha que ele esqueceu de te ensinar, talvez porque morreu antes de te ver crescer, e ver o idiota, e enganável que você é!
-Do que está falando?
-Hum quer mesmo saber a verdade?
...
...
-Fale! Isso é se for a verdade!
-Não acredita em mim?
-Fala logo!
-Hum, não sei se devo! – disse ele sarcasticamente. – Devo mamãe?
Olhei para minha mãe e ela simplesmente abaixou a cabeça para ele e evitou olhares para mim, pude ver a reação dos convidados ao ver que a mulher logo atrás de mim e de Aline era minha mãe, exceto Lúcia, que já há havia visto na escola.
-Fala logo infeliz! – ordenei.
-É uma história longa...
-Fala logo desgraçado!!! – gritei com ele, realmente estava fora de mim e a Aline me segurava.
-Tá bom, não precisa ficar nervosinho também!
-Então conta!
-No colegial, eu, sua mãe e seu pai, estudávamos juntos, para ser mais exato na mesma sala... – fiquei surpreso por ele ter capacidade de falar corretamente. Ele tragou mais uma vez o cigarro e continuou. – Eu e seu pai éramos grandes amigos, e sua mãe chegou de outra cidade naquele ano, e logo nós três ficamos amigos.
“Sua mãe gostava das mesmas coisas e suponho que ainda goste, andávamos juntos e siamos juntos. Até que um dia nós três decidimos passar a noite juntos, foi uma noite maravilhosa, nunca fiz tanto amor em minha vida, e nessa época sim eu amava sua mãe, como o seu pai, éramos amigos de infância.
“Como nossa primeira vez juntos foi tão prazerosa, decidimos continuar nós três nessa loucura, um dia na casa de um, na do outro, em festas, onde desse, apesar de não parecer, seus pais já foram adolescentes problemáticos algum dia, se embebedavam tomavam algumas pílulas as vezes, que até estimulava na nossa diversãozinha.
“Mas depois de um tempo, as coisas mudaram, sua mãe engravidou, não sabíamos quem era o pai, e eu na época não queria ser pai, muito menos ter responsabilidade, odiava crianças, então abandonei os dois e fui curtir a vida, com drogas e todo o pacote da putaria de lucro.
“Sendo assim os dois ficaram como se fossem seus pais, e mal se importaram se o filho fosse meu, cuidariam do mesmo jeito, os dois se tornaram adultos, e logo depois que você nasceu nunca mais tive a chance de voltar a fazer parte dessa família.
“Você realmente era um bebe lindo e com uns messes de idade,  eu resolvi fazer parte dessa família também, mas seus pais não permitiram, pois eu seria uma má influência para você, e isso me perturbou por anos e anos, eu sempre tentei ficar mais perto de você pois você poderia ser meu filho, e eu realmente te amava, e queria mudar as coisas, ser uma pessoa melhor, um pai responsável para você.
“Mas eles nunca deixaram eu chegar perto de você, sempre que seu pai sumia falando ir para o trabalho ou qualquer coisa banal, ou até mesmo sua mãe, eles me encontravam para me manter afastado de você, meus dois melhores amigos, me deram as costas.
“Foi ai que pedi exame de DNA e foi comprovado que eu não era seu pai, mas eu queria ter você a qualquer custo, para que você me amasse também como você amava seu pai. Então seus pais começaram a te esconder de mim, mentindo para você e para mim. Inventando histórias para que nunca não nos encontrasse.
“Foi então que decidi tomar você deles, mas antes que eu conseguisse, eles te mandaram fazer uma viagem, para manter a distância.
“Mas eu realmente fui na casa de vocês para buscar alguém, para ter minha família de volta, então fui lá e seu pai veio ficar contra mim, então eu tive que leva-lo, para bem longe, assim pude ter minha família de volta, mantendo sua mãe refém de mim e te usando de chantagem, para sua mãe ficar calada um paço em falso dela, você que morria.
“E você sendo ingrato, resolveu ser rebelde, e me odiou desde o inicio, eu que podia ser seu pai, eu que fiz tudo por você e para ter seu amor em troca, mas não, eu não ganhei nada em troca, perdi minhas chances te ter te matado enquanto dormia na merda daquela casa, que mudamos para que não me achassem. Mas eu não matei você nem tua mãe pois tinha esperança eu poderíamos ser uma família.
“Bom agora você sabe a verdade, que seus pais sempre mentiram para você, e que eu matei seu pai!”.
...
...
Capitulo 92
Continua...

Nenhum comentário :