sexta-feira, 5 de abril de 2013

Capitulo 88 – Vou proteger todos



Capitulo 88 – Vou proteger todos

Tomado pelo ódio e o desespero, dediquei todas minhas forças para alcança-la e levantar, e depois acertei o infeliz na nuca, fazendo-a despedaçar e causando alguns cortes nele, não demorou muito ele estava desacordado. Com dor, me joguei em cima da poltrona para não cair.
-Vocês duas, vão para o carro agora!!! – gritei como pude.
A Aline ainda em estado de choque não se mexeu e então minha mãe a levou para fora.
...
...
A respiração estava difícil, esperei com que conseguisse ao menos me sustentar, não sou bom em brigas, mas agora eu estava mais tranquilo Aline e Arthur não estavam mais em perigo, e se fosse preciso faria muito mais pela minha família, mas realmente não vale a pena, esquentar a cabeça com essas pessoas, apesar de elas te deixarem com medo e em estado de nervo.
E a melhor novidade é que agora minha mãe estava comigo!
Fiquei um tempo jogado na poltrona dura, respirando com um pouco de dificuldade, minha roupa estava manchada de sangue por causa do meu nariz, e meu estomago ainda estava dolorido, após me sentir pelo menos bem pra levantar, sai o mais rápido que pude daquela casa, cambaleando e com dor é claro.
Fui para o carro, a Aline estava no banco da frente, toda encolhida, e minha mãe no banco de trás da forma mais robótica. Ao entrar no carro as duas me olharam, mas ninguém falou nada, até minha mãe perguntar:
-Oque aconteceu? Cadê ele?
-Aconteceu nada, estava esperando só melhorar, ele ainda deve estar desacordado. – disse ainda com a voz fraca por causa da respiração.
Olhei para a Aline que ainda encolhida me olhou de volta, eu sorri por alivio e ela também, e nos abraçamos com o abraço de mudar universos, como era bom tela em meus braços, acho que já disse isso inúmeras vezes, mas eu a amo mais do que a mim mesmo.
-Você está bem? – perguntei para ela ainda em meio ao abraço.
-Estou com medo! – assumiu ela.
-Fica calma, já passou! – dei um selinho nela. – Nunca vou permitir que alguém machuque você! – dei outro selinho nela. – Você é tudo para mim! – disse dando um último selinho e voltando a abraça-la.
-Eu te amo Felipe.
-Eu te amo Aline.
Nos afastamos um pouco, olhei pelo retrovisor e vi minha mãe imóvel, parecia estar em transe, mas isso era normal da minha mãe, me reconfortei no banco respirando aliviado. A Aline ainda encolhida no banco, se virou para mim e estendeu sua mãe para acariciar meu cabelo e meu rosto, que agora ambos estavam desarrumados e feridos.
Peguei um lenço de papel que tinha no carro e limpei meu rosto tirando o excesso de sangue que havia no meu nariz e o pequeno corte na cabeça.
-Bom e o casamento? –perguntei.
-Estamos atrasados! –respondeu a Aline.
-Vamos para casa, pegar o Luke e nos arrumar!
-Uhum!
-Sorte que eu tenho mais um traje em casa!
Logo olhei para minha mãe que se ajeitou para observar o lado de fora e olhou fixamente para a porta.
-Oque foi mãe? – perguntei sem receber resposta.
Eu e Aline também ficamos observando a porta e logo vemos o infeliz do drogado saindo com uma arma na mão!
-Felipe liga o carro! – falou a Aline se escondendo no banco.
-Coloca o sinto logo!
Procurei a chave nos bolsos e a achei.
-De hoje você não me escapa moleque! - gritou o drogado que disparou um tiro no chão.
Com certeza estava zonzo pela pancada, liguei o carro e sai o mais rápido que pude dali, minha mãe observava a tudo sem nenhuma reação parecia que estava no seu momento de ficar na dela.
Ouvi o barulho de moto e ao olhar pelo retrovisor pude ver ele vindo atrás da gente, pisei fundo segui cidade a dentro.
A Aline estava novamente pálida e com os olhos arregalados.
E eu dei minha mão para ela segurar.
-Confia em mim!
-Eu confio!
...
...
Capitulo 89 – Acidentalmente.
Continua...

Um comentário :

Nya-San. disse...

Woooul Õ/

pois er ,, parece que acabo mas acho que ainda não e__ê . Sõ a minha opnião ,' mas quem qer saber né -.- . Esperando prooximo' fui ;*

garotaperigosa.blogspot.com