terça-feira, 13 de novembro de 2012

Capitulo 81 -É perigoso!



Capitulo 81 -É perigoso! 


-O que? Se enlouqueceu? -  perguntei, me levantando.
-Eu desisto de tudo! De casamento, oque for!
-Mas...
-Estou cansada de você e essa sua teima infantil!!! – gritou ela. – E te dou até amanha para decidir, se casa comigo com sua mãe presente ou continua com a sua teima e não se casa! – falou ela subindo as escadas, irritada e quase chorando.
Me joguei no sofá e senti que realmente eu estava sendo infantil em não querer a minha mãe presente, mas não queria que ela fosse. Luke saiu da cozinha e foi para o quarto com a Aline, parece que ele sempre entendia quem estava certo.
...
...
Fiquei olhando para a televisão e para o desenho que passava na hora, e não conseguia me distrair, a única coisa que eu pensava era no que a Aline havia acabado de me falar, mas mesmo assim insistir em ver o desenho, e por lá fiquei por umas boas horas, e ela ainda continuava lá em cima.
Então decidi ir para a piscina, tirei a camiseta e fui para lá, sem pensar duas vezes me joguei, fazendo a agua toda se mexer, ela me recebeu com um abraço imenso me molhando todo, a cada parte do corpo, a agua estava um pouco fria, mas pelo menos era uma distração.
Mergulhava e me afundava até perder o ar e realmente ter a necessidade de respirar, fiquei lá imergindo e voltando da agua e dos meus pensamentos por quase a tarde toda, o sol já estava se indo, era em torno das 5 horas.
Então tive que sair, fui para a lavanderia e peguei uma toalha que estava no varal quase seca e me enxuguei depois a pendurei novamente.
E só então subi, e ao chegar no quarto, a Aline estava deitada virada para a parede e Luke em suas pernas, sem disser uma palavra peguei uma roupa e fui para o banho.
Deixei a agua quente tomar conta de mim e escorregar pelo meu corpo e ir para o chão, e continuei pensando na Aline e no que ela havia me dito pela manha, desliguei o chuveiro, depois de me enxugar, coloquei as roupas limpas.
Ao sair do banheiro vejo a Aline na mesma posição de antes.
-Aline? – perguntei.
Sentei na cama ao sei lado.
-Hum – resmungou ela.
-Está com fome? Você não comeu nada o dia todo, isso vai te fazer mal. Quer que eu faça alguma coisa?
-Não!
-Tem certeza?
-Tenho, sai daqui!
-Táh vou fazer alguma coisa pra gente!
-Eu não quero!
Levantei da cama e desci; Na cozinha, preparei vários lanches com frios, salada, e de molhos variáveis, até muito mais que o necessário, fiz também um suco de abacaxi e então voltei para o quarto.
-Aline? – perguntei novamente.
-Oque você quer? – respondeu ela nervosa.
-Vem comer, fiz uns lanchinhos para agente! – falei sentando na cama.
-Eu falei que não queria!
-Vem! Eu não quero que você passe mal! Por Favor! – disse apoiando minha mão em seu braço.
-Não Felipe, me deixa!
-Quer que eu traga para você? – insisti.
-Não Felipe!!! Não me enche, vai embora!!! – gritou ela, oque fez Luke se levantar na cama.
-Você está brava comigo? – perguntei depois de um longo silêncio.
-Estou!
-Vem cá então! Vamos conversar, num quero ficar brigado com você!
-Nem eu! – disse ela mais calma.
E então ela se sentou na cama e ficou de frente para mim, e ficamos nos olhando por um tempo.
-Você está assim por causa de hoje de manha? – perguntei.
-Uhum! – afirmou ela.
-Você entende o porque eu não quero que você vá pra lá!
-Não, eu não entendo, você nunca me conta!
-Eu já lhe disse é perigoso!
-Tá isso eu sei, mas porque?
Suspirei, e finalmente cedi.
-Tá eu lhe conto... – levantei o travesseiro e me apoiei, esticando as pernas e ela deitou em mim, apoiada em meu peito. – Depois que meu pai morreu ...
-Me conta desde o começo!
-Eu conto o restinho depois, vamos logo para o motivo. – disse sorrindo.
-Tá bom!
-Então ... Nossa família por algum motivo se distanciou e eu e minha mãe por algum motivo fomos morar com um cara ai, mas eu era muito novo para compreender, tudo oque acontecia, e até hoje não entendo muita coisa ... – continuei contando para ela, que me abraçava acariciando com seus dedos leves. - ... e foi ai que sai de casa e fui morar sem querer, com Lucia.
-Agora sim, algo faz sentido para mim! – falou ela.
-Eu tenho medo de irmos lá e encontrar esse infeliz!
-Relaxa vai dar tudo certo, eu prometo! – disse ela me incentivando.
-Sei não! Mas por você irei tentar! – dei um beijo nela. – Vou chamar minha mãe para o casamento.
-Então temos que enviar o convite logo!
-Faltam 2 dias o correio demora! Teremos que ir lá!
-Vai dar tudo certo.
Descemos nos dois juntos, para comer meu lanches e depois descansar pois amanha ia ser um dia muito cansativo.
...
...
Capitulo 82 - Relógio 
Continua ...

Um comentário :

Gabriele Bicesto disse...

Muito legal seu blog, passa no meu??

Meu Blog: Clique Aqui

Venda de Templates: Compre Aqui

Fan Page: Curta aqui