quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Capitulo 74 – Capitulo 43


Capitulo 74 – Capitulo 43

Os dias se passavam e o cantado deles era cada vez maior, e ver a Aline cada dia mais feliz, me animava mais. E depois de um tempo ela começou a fazer visitas frequentes ao pai, e passava a tarde toda com ele. E agora ele era mais um novo membro para a nossa pequena família. Até eu comecei a gostar mais dele, e vi que realmente ele era um homem diferente, daquele que conheci, mas mesmo assim num podia apagar aquilo da mente.
Vê-lo maltratando a Aline, me batendo sem motivo, sua agressividade era impressionante, e agora ele era uma pessoa totalmente diferente.
...
...
Durante um mês ficamos nesse negócio de aproximação, que estava dando mai do que certo, mas eu não podia esquecer minhas obrigações.
Meu livro, que faltava alguns messes para ser entregue.
O meu livro já estava sendo divulgado pela editora e pela revista, apesar de ainda faltar um tempo para sua publicação, um bom tempo.
Meu prazo era para daqui 3 messes, em outubro, para ser mais especifico, na primeira semana de outubro.
Boa parte do livro já havia sido escrito mas ainda senti que não chegará ao fim, e quando chega-se perto o fim eu iria sentir, e ia me fazer falta aquelas horas dedicadas a ele.
Eu já estava rumo ao capitulo 43, mas oque eu escreveria? Fiquei uns dias a pensar e procurar temas para ele, mas as únicas coisas que eu via era a Aline e seu entusiasmo com o pai.
Então...
Em meio de tudo aquilo, minha inspiração foi elevada, e então comecei a escrever fatos aleatórios da nossa nova vida, do nosso novo membro da família e infinitas coisas sobre o assunto.
Eu demorei uma semana para escrever esse capitulo, pois queria detalha-lo bem, então ficava observando a Aline ao telefone com o pai todas as noites, e depois escrevia sobre eles.
“Na vida, todos precisamos de alguém, mas nada pode substituir nossos pais. Eu estava tão feliz em vela feliz por estar voltando a falar com o pai.
Passava-se horas no telefone, todas as noites, e eu me perguntava de onde vinha tanto assunto, ou paciência de ambos para aquentar tanta falação, mas eu sei que estão recuperando o tempo perdido, e matando a saudade de alguns anos perdidos no espaço.”
Nessa semana eu comecei a acompanha-la nas visitas ao pai, e pude ver como era fazer não fazer nada e estar fazendo tudo ao mesmo tempo.
“E lá estávamos nos, eles num banco um perto do outro, a observar o chão e outras coisas do jardim, como a fonte, e eu estava no chão ao pé de uma árvore, só os observando, com um caderno na mão e um lápis com a ponta quase no fim.
Eles hora olhavam para a grama e suas flores, pedras e decorações e hora se entreolhavam e conversavam entre olhares e riam sem motivo.
As vezes eles conversavam, mas eu não conseguia ouvir direito, e de uma das conversas, peguei uma parte.
-Seu namorado é tão nerd assim? – perguntou ele.
-Nem um pouco! Ele só está trabalhando.
-Trabalhando?
-É. Ele é escritor e pelo oque ele me contou o capitulo 43 é nosso.
-Namorado estranho, o seu. – disse ele rindo.
-É noivo pai, noivo!”
Quando eu passava os dias com eles, depois quando chegava em casa, ia direto para meu canto editar tudo, oque havia escrito no caderno.
E assim foi minha semana, basicamente dedicada ao capitulo 43.
...
...
Capitulo 75 – Planejamentos
Finalmente estávamos prontos para encarar isso juntos...
...
Continua...


Nenhum comentário :