terça-feira, 24 de julho de 2012

Capitulo 54 – Arthur



Capitulo 54 – Arthur

-Me acompanhe por favor! – ela olhou para mim e ficou me observando e ficou vislumbrada com o cuidado e carinho que cuidava de Aline, eu a peguei no colo com o máximo de cuidado apoiei a cabeça dela ao meu peito e deu um beijo em sua testa, a enfermeira demorou até voltar ao normal depois de me ver com a Aline.  – Desculpe Sr. ? – começou ela atrapalhada.
-Felipe, nada de senhor por favor! – disse sorrindo.
-Desculpe Felipe, por ser tão descuidada, não quer uma cadeira de rodas ou algo para leva-la?
-Não, obrigado, ela ficará mais protegida comigo mesmo!
-Tudo bem, me siga então! – disse ela sorrindo.
Mandei um beijou para a Heloisa e ela piscou de volta, então sai do quarto e segui a tal enfermeira que cujo o nome escrito no crachá era Lurdes Hilton.
...
...
Segui Lurdes, até a recepção interna do hospital, e perguntou se o Dr. Gabriel Resley estava no hospital, e logo a atendente falou que era seu horário de almoço, Lurdes se virou para mim com uma cara decepcionada e anunciou.
-O Doutro está no seu horário de almoço, infelizmente terá que esperar, mas faço oque for possível para passar vocês na frente dos outros pacientes.
-Desculpa Lurdes, mas não pode falar com ele agora? – perguntei gentilmente.
-Então, é que ele está em horário de almoço! –afirmou ela novamente.
-Disso eu sei, mas é que ela está gravida, e pode ser algo grave, pode ser algo com o bebe, não sei pode ser qualquer coisa, por favor fala com ele! – disse com um tom preocupado e quase suplicante.
- Ela está gravida? – disse Lurdes assustada. – Quantos anos ela tem?
-Aham ela está gravida. – afirmei novamente. – Ela tem 18 fará 19 em junho.
-E você é oque dela? – perguntou ela curiosa.
-É namorado, quer dizer noivo!
- Vou ver oque posso fazer por vocês!
Lurdes saiu em disparada pelo corredor, quase corria, e subiu ao virar em outro corredor, e não demorou muito ela estava de volta e com um sorriso no rosto.
-Convenci ele a atende-la.
-Muito obrigado! – agradeci a ela.
-Foi nada, esse é meu trabalho.
-Mesmo assim obrigado.
Ela nos acompanhou sem necessidade até o consultório do Dr. Gabriel que estava a nossa espera, e durante todo o caminho fui carregando a Aline no colo que agora estava adormecida, eu as vezes cochichava em seu ouvido “Eu te amo.” Ou “Vai ficar tudo bem amor.”  E com uma das mãos acariciava sua cabeça, afagando seus cabelos e com a outra mão acariciava a parte que ficava mais próxima da mão. E parecia que aquilo chamava a atenção de Lurdes e a de diversas outras pessoas a nossa volta, é tão estranho assim demonstra um pouco de amor pelos outros?
Entrei no consultório, e logo ele me reconheceu:
-Felipe! – disse ele sorridente. – Coloque-a na maca!
A deitei na maca com o maior cuidado possível, e ela abriu os olhos levemente mas logo os fechou, ela ainda deveria estar com tontura.
-Calma minha linda, vai ficar tudo bem! – falei acariciando seu rosto e dei um beijo em sua testa.
Gabriel pegou uma cadeira para mim, e me pediu para sentar já sabendo que não sairia do lado dela como sempre fazia em todas as consultas que eu estava presente.
-Então oque aconteceu? – perguntou ele para mim, mexendo em seus aparelhos e logo mediu a pressão dela e os batimentos cardíacos. – Lurdes, se quiser já pode se retirar! – disse ele para a enfermeira que ainda estava parada a nós olhar.
-Não posso ficar, estou preocupada, e gostaria de ajudar.
-Acredito que não vou precisar de sua ajuda, mas fique a vontade então!
-Obrigada doutor. – disse ela permanecendo no mesmo lugar e nos observando.
-Então como ela está? – perguntei para ele preocupado e afagando a mão dela.
-Bom, os batimentos cardíacos estão normais, mas a pressão dela está um pouco baixa.
-Ah. – suspirei aliviado. – Mais alguma coisa?
-Ela fez muito esforço ou exercícios físicos?
-Não! – falei rapidamente, mas logo pensei. –Puts, é verdade eu e ela viemos de casa até aqui correndo, para ver uma amiga.
-E ela almoçou antes de sair? Ou comeu algo?
-Não, saímos depressa de casa que nem comemos!
-É Felipe eu falei, tomem cuidado com a alimentação, pois ela é nova e a gravidez pode trazer riscos á ela.
-Foi tudo culpa minha! – disse me culpando e lamentando. – Vou tomar mais cuidado!
-Não se culpe, Felipe, descuidos acontecem. – tentou me acalmar Gabriel. – Vou fazer uma ultrassom, só para verificar se está tudo bem.
Ele começou a ligar os aparelhos e antes que o usasse acariciou a barriga dela e depois aplicou um gel especial. Aline abriu os olhos e olhou pra mim.
-Bom dia, meu anjinho! – disse para ela que sorriu para mim.
Olhei para tela e fiquei observando o nosso bebezinho, e logo o doutor quebrou o silêncio:
-É ele está bem! – disse Gabriel.
-Ele? – perguntei feliz.
-Sim, é um menino, parabéns! E por sinal bem saudável. E logo-logo ela entrará no terceiro mês de gestação.
-Viu amor o Arthur está bem! – disse para ela sorrindo. – E você também irá ficar.
-Arthur? – ela sorriu – Gostei!
-Bom ela ficará bem, só se alimentar direito, não se esforçar muito e por hoje indico um repouso.
-Pode deixar que eu vou cuidar bem da minha princesa e do meu lindo! – disse sorrindo oque fez Lurdes e Gabriel derem um sorriso aberto.
-Nossa que belo susto vocês me deram! – disse o Dr. Gabriel, me observando.
-Nem me diga!
-Bom, vou voltar ao almoço, espere ela se recuperar um pouco e já podem ir! – disse Gabriel. – Lurdes depois mexa a pressão dela novamente. – falou ele a ela que logo sorriu por poder ajudar. – Felipe cuide bem dos dois!
-Pode deixar, sempre cuidarei.
...
...

Capitulo 55 - Desejo

-Oque acha da gente se divertir um pouquinho?
-Demorou, amor!

Continua ...

Nenhum comentário :