segunda-feira, 16 de julho de 2012

Cap. 1 - Contos reais.



Capitulo 1 – Contos reais.

Após que Cristian foi levado pelas forças do livro, demorou um certo tempo até que o restante do mundo desse contada perda. Ele não aparecia em reuniões, exposições e eventos que devia estar presente, muitos tentaram ligar para ele, mas ele nunca pode atender.
Depois de muito tempo, resolveram fazer uma visita ele, seu melhor amigo acreditava que ele estava em processo de criação por isso não queria ir até a casa dele para não estranhar o momento do escritor, mas os outros estavam preocupados e seguiram em frente em busca pelo escritor.
Cansaram de tanto procurar então resolveram invadir a casa do escritor desaparecido, e ao entrarem perceberam que não havia nada na casa, moveis algum, só estava presente a poeira e um livro fechado no meio da sala. Como o livro era o único artefato deixado para trás, ele se tornou raridade, por causa do misterioso desaparecimento do escritor de contos.
Ao ser engolido pelo livro, ele foi parar em uma sala branca redonda com apenas várias portas trancadas, tudo ao seu redor era branco a não ser pelos móveis e a Senhora que haviam sido engolidos pelo livro juntamente a ele.
-Nós não deveríamos estar, em uma floresta, castelo, ou algo do tipo? Não era para estarmos em meio as histórias? – perguntou Cristian organizando seus móveis, como se planejasse ficar por ali mesmo.
-Parece que o livro criou um outro canto para nós! Afinal agora ele manda e desmanda, dei vida a ele e a tudo oque existe nele. Mas ao contrário de antes agora não temos mais controle sobre ele. –disse a senhora decidida.
-Então viramos personagens e vitimas do livro?
-Parece que sim!
-Legal! – disse ele sem se preocupar com oque poderia acontecer.
Eles resolveram então organizar tudo para se sentirem melhor no espaço que estavam.
Mas voltando a realidade, como o livro, o único objeto deixado par trás por Cristian, era raridade, grandes colecionadores se interessados no tal livro, na época o livro chegou a custar 10 mil euros. Que foi comprado por um museu.
Por vários anos o livro foi deixado em exposição por lá, pessoas o olhavam e o admiravam e os adultos mais pareciam crianças ao se aproximarem, mas com os longos dos anos aquele livro de contos foi acabando deixado de lado e depois de um certo tempo ninguém se importava mais com ele.
Por isso foi tirado da exposição e substituído por algo de mais valor no momento, e como o livro não tinha utilidade foi deixado de lado e levado para o galpão que o museu tinha, para guardar suas exposições, o livro foi deixado em cima de uma caixa na primeira prateleira.
Mas com o passar do tempo, foi sendo colocada cada vez mais alto até chegar a uma altura onde dali, era para o lixo, ao chegar no dia de mexer no galpão um dos funcionários acho o livro jogado na última prateleira.
Ele estava todo empoeirado, mas o funcionário magro de cabelos negros, passou a mão na capa para ler o titulo:
“Os Incríveis Contos de Cristian Rocks”
Seus olhos brilharam e cintilaram ao se lembrar do incrível escritor, e de colo aquilo havia marcado sua infância, e a ultima vez que tinha o visto era com 16 anos através de uma cúpula de vidro que estava exposta no museu.
Como aquilo ia ser descartado, como algo sem valor, sem pensar duas vezes o funcionário escondeu o lindo livro com capa de couro, entre seu corpo e sua jaqueta. Entrou no sala dos funcionários, abriu seu armário e colocou o livro rapidamente dentro de sua mochila.
Depois do expediente, pegou a mochila e com sorriso de orelha a orelha, voltou para casa. Ao chegar retirou o livro da mochila e foi logo no quarto do filho, sem bater a porta encostada, entrou surpreendendo o filho que fazia coisas indevidas para sua idade.
- Pô pai quantas vezes tenho que falar para não entrar no meu quarto assim? – reclamou o garoto – O que você quer?
-Vim aqui lhe trazer um pressente. – disse o pai todo animado.
-O que é pai? – disse o menino fingindo entusiasmo.
O pai estendeu a mão e lhe entregou o livro de contos.
-Esse livro fez parte de minha infância, ele é uma raridade, é o único objeto encontrado após o desaparecimento de seu escritor, Cristian Rocks!    
-A obrigado pai! – agradeceu o menino.
-De nada filho, espero que tenha gostado e que se divirta ao ler o livro.
Ao sair o menino tirou o sorriso falso do rosto e jogou o livro na cama como se ele não tivesse nenhuma importância e depois resmungou.
-Quantos ele acha que eu tenho, para ler contos de fadas idiotas?
Resmungou o menino com apenas 14 anos de idade.
...

...
Capitulo 2 – Mundo de Merlin.

Nenhum comentário :