terça-feira, 31 de janeiro de 2012

#HappyBirthdayPaty


31/01/2012 Um dia muito especial pra mim, porque minha linda tá fazendo aniversário, bom eu não sei oque dizer então: "Feliz aniversário minha linda, TE AMO"














Continue Lendo ►

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Capitulo 39 – O livro



Capitulo 39 – O livro

Enquanto a Heloisa e pai conversavam, eu ajudava Sandra com a mesa:
-Então quer dizer, que você será pai e vai se casar? – perguntou Sandra.
-Isso! – confirmei sorrindo.
-E como está se sentindo?
-Acho que pela primeira vez na vida eu estou me sentindo e feliz e tão vivo, um sonho realizado.
...
...
-Nossa que sentimentos bons e fortes. – comentou Sandra.
E em resposta eu apenas sorri, e continuei a ajuda-la, e depois de um tempo ela voltou a me fazer perguntas, de como era a Aline, onde eu estou morando e depois ela começou a se lembrar de quando eu tinha 14 anos, e vinha na casa dela quase todos os dias.
Depois de tudo pronto e a mesa posta, sentamos para comer, e conversamos normalmente, nem parecia que em pouco antes, tivemos aquela conversa.
Depois de comer, meia hora depois , decidi voltar para casa, pois a Aline já havia ficado muito tempo sozinha, e eu não conseguia deixar de me preocupar, convidei a Heloisa para ir lá para casa, mas ela preferiu ficar com os pais, me despedi de todos ea Hello me levou até a porta:
-Obrigada por tudo Fêh!
-Não foi nada! – dei uma pausa –Obrigado por ter ido com Aline no medico ontem!
-Não foi nada! – rimos um pouco sem motivo algum.
-Tchau.
-Tchau.
Então segui, caminhando, não demorou muito para chegar ao parque, e agora era só atravessar ele e já estaria quase em casa, mas antes de entrar no parque uma loja me chamou a atenção.
Era uma loja de brinquedos, e decidi entrar, lá dentro eu vi um urso enorme de um dinossauro verde, peguei o urso nos braços e decidi leva-lo para casa.
Paguei o urso, e depois sai da loja, e não havia um que não me olha-se, por eu estar com um urso gigante nos braços, atravessei o parque e logo cheguei em casa.
Ao chegar em casa, não ouvi nenhum barulho e a Aline não estava no andar de baixo, então subi e fui para o quarto, e vi a televisão ligada no canal de desenhos, e ela adormecida na cama com o Luke do lado.
Peguei o urso e sentei ele na cama, tirei o tênis e deitei ao lado dela, dei um beijo em sua testa e depois a abracei, não demorou muito e acabei dormindo também.
Eu fui acordar uma hora depois, com o Luke lambendo meu rosto, abri os olhos e falei com ele:
-Oi Luke! – ele abanou o rabo e sorriu – Também estou feliz em te ver! – acariciei a cabeça dele.
Depois de um tempinho decidi acordar a Aline:
-Amor! – chamei acariciando seu rosto. – acorda minha linda!
Ela resmungou um pouco, mas depois abriu o olhos e sorriu pra mim, nos beijamos e ficamos abraçados:
-Que preguiça! – reclamou ela – Estava vendo desenho e acabei dormindo.
-Faz tempo?
-Um tempinho.
-Você comeu alguma coisa?
-Comi.
-Tá bom, então mais tarde faço um lanchinho pra você.
-O que é isso Felipe? – perguntou ela olhando pro urso.
-É um dinossauro verde, de pelúcia.
-Isso eu sei né, mas oque ele está fazendo aqui?
-Eu comprei pro nosso filho.
Ela começou a rir e depois me abraçou:
-Bobo. – disse ela sorrindo – Mas ainda falta uns 9 meses, e não sabemos se é menino ou menina.
-Vai ser um menino, por que vou ensinar muitas coisas para ele, que nem meu pai fazia comigo!
-Eu também quero um menino.
-Então fica ai com o Sr. Dino, que eu vou fazer um lanchinho pra vocês!
-Tá bom – falou ela sorrindo.
...
...
Na sexta daquela semana, eu foi chamado para ir até a redação para falar com a Carol.
Então, me arrumei, deixei a Aline e Luke em casa e fui.
Chegando lá, confirmei com a recepcionista e depois já fui para sala da Carol, e assim que entrei na sala ela me recebeu com um sorriso enorme:
-Felipe, que saudade! – falou ela ao me ver.
-Oi Carol.
-Então Felipe, senta ai!
-O que você queria falar comigo?
-Então, é sobre o seu novo trabalho...
-Aah sim, qual será?
-Bom é simples, você terá que escrever um livro, em 5 meses, mas não pode ser um simples livro, tem que ser o livro!
-Entendi, e qual o tema e o assunto?
-Isso será a sua escolha, nós da editora só queremos o livro pronto, agora o resto e com você.
-A tá bom, vai ser tranquilo.
 -Bom esse será seu novo trabalho!
-Aram, pode deixar.
-Tchau, até mais Felipe.
-Até Carol.
“E agora oque eu vou escrever?”  Pensei, assim que sai da sala da Carol “Estou perdido, tenho que achar uma história logo”.
Assim que cheguei em casa, contei a novidade para Aline, e levei meus pensamentos para bem longe, para talvez conseguir achar uma história ou uma inspiração.
...
Capitulo 40 – Eu e você
-É tão bom um tempo só pra nós dois!
-Mas geralmente é assim!
-O que você está querendo dizer?
-Bom agente quase não sai de casa e nem com amigos...
-É isso é verdade!
-Sabe de uma coisa que eu estou preocupado?
-O que?
...
Continua ...
Continue Lendo ►

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Capitulo 38 – Vou contar



Capitulo 38 – Vou contar

-Felipe eu estou tão feliz.
-Eu também estou, você não tem ideia do sonho que você acaba de me realizar. Você vai me dar um dos maiores presentes do mundo!
-Sr. Papai!
-Sra. Mamãe!
Eu a agarrei, como nunca tinha feito antes, e lhe dei um caloroso beijo, e depois sorrimos uma para o outro, e demos mais vários selinhos, enquanto Luke festejava, e pulava no chão.
...
...
-Bom tive uma ideia. –falei dando sorrisos maliciosos para ela. – Luke está na hora de você ir pra cama. Vem garoto!
Ele me seguiu, eu o levei para o sofá do meu “escritório”, acariciei sua cabeça e lhe dei boa noite, logo depois retornei ao quarto e encostei a porta:
-Pronto!
-Felipe, pra que levar o Luke?
-Ué ele é uma criança ainda, não pode ver essas coisas.
-Felipe, ele é um cachorro!
-Mesmo assim, ele é muito novinho pra ver isso.
-Você tem problema?
-E você quer ficar ai falando ?
-Melhor, não né!
Eu a peguei, no colo e a abracei com força:
-Eu te amo, e obrigado por tudo Aline!
Eu a deitei com cuidado na cama, e a beijei, depois com selinhos fui descendo até a sua barriga ...



...
Naquela noite, tudo foi mais calmo, e com certeza eu fui mais cuidadoso, e diferente das outras vezes, dessa vez em vez de beijos, mordidas e pegadas fortes. Nós agimos mais calmos com sorrisos no rosto, olhares marcantes e alegres e caricias delicadas e muito calmas, e dessa vez ficamos rindo um para o outro, e com certeza foi uma das minhas noites mais inesquecíveis.
Depois de todo esse amor, deitamos um olhando pro outro e ficamos conversando por um tempo:
-Nós vamos ser uma família linda!
-Você vai ser um pai incrível.
-E você uma das mães mais lindas do mundo, e você também vai cuidar de mim não é?
-Sempre vou cuidar de você!
-Hum, bom mesmo.
Começamos a rir, e depois ficamos nos olhando por um tempo:
-Sabe de uma coisa que eu tenho duvida...
-O que?
-Como, você ficou gravida sendo, que tomou a pílula?
-Bom, quanto mais demorar, maiores são as chances.
-Aaah, entendi.
Nos beijamos e fomos dormir, eu a abracei por trás, acariciando sua barriga, e ela colocou sua mão sobre a minha:
-Boa noite meus anjinhos! – falei.
-Boa noite!
Na manha seguinte, acordei com o celular tocando, mas deixei de lado e fiquei olhando a Aline, e logo depois recebi uma mensagem da Heloisa:
“Felipe, me encontra no parque daqui uma hora? Preciso de você!”
E logo respondi:
“Pode deixar, agente se encontra no lugar de sempre, vou ficar te esperando!”
Levantei da cama com calma para não acordar a Aline, coloquei uma roups e escrevi um bilhete para a Aline:
“Amor, parece que a Heloisa está com problemas, estou indo ajudá-la, vamos nos encontrar no parque.
Por favor fique bem, e me liga ou avisa se acontecer alguma coisa!

Beijos amo vocês!
Com amor, papai.”
Deixei o bilhete do lado da cama e fui para o parque, chegando lá fui para o lago e fiquei esperando.
Não demorou muito, e ela chegou:
-Oi Hello.
-Oi Fêh, que saudade.
-Aconteceu alguma coisa?
-Na verdade não!
-Então?
-Eu decidi contar para os meus pais, e queria que você estivesse comigo.
-Claro eu vou, e vou assumir ...
-Cala a boca Felipe !!! – gritou ela – Eu não quero, que você faça isso! O erro foi meu e você não tem que ser punido por isso, e você já vai ser pai!
-Mas Hello eu ...
-Eu só quero a sua companhia, não quero que assuma nada.
-Tá bom. – falei sem apagar essa vontade da minha cabeça.
Então do parque, fomos para casa dela:
-Oi Carlos.
-Oi Felipe, quanto tempo. – falou o pai da Heloisa me abraçando.
-Oi Sandra, quanto tempo.
-Oi Felipe, nossa desde os 14 anos que não te vejo! – disse a mãe dela me olhando com um sorris enorme.
-Bom já chega! – falou a Heloisa irritada.
Eu fui ao lado dela e a abracei, e falei ao seu ouvido:
-Vai com calma!
-Bom pai e mãe, eu tenho uma coisa pra contar as vocês – começou ela com a voz tremula.
-Fala minha filha. – disse a mãe rindo e o pai sorrindo – Você o Felipe voltaram? É isso?
-Não mãe. – ela passou e deu pensada. – Bom eu estou gravida!
De repente a casa foi tomada pelo o silêncio, e os dois me olharam automaticamente, enquanto a Heloisa olhava o chão:
-Não acredito. – começou o pai nervoso.
-Nunca esperei isso de você Felipe, logo você que sempre foi tão cuidadoso. – falou a mãe se lamentando.
-Foi você que fez isso com ela? Seu... – ele se alterou, mas tentou se controlar.
-Foi sim, eu fui um irresponsável por pesar que fazer sem, não ia ... – comecei a falar de cabeça baixa, e aproveitando para assumir tudo e tirar a culpa da Heloisa.
-Cala boca Felipe!!! – gritou a Heloisa.
-Para deixa eu falar a verdade.
-Pai essa não é a verdade o Felipe está mentindo! A culpa é minha ...
-Então conta! – disse ele furioso.
-A uns tempos atrás eu e o Felipe estávamos tendo um caso, e naquela noite que falei que iria dormir na casa dele ...
-Vocês fizeram sem proteção! – falou a mãe já calma.
-Não mãe, na verdade o Felipe estava trabalhando, e eu sai com o Danilo, eu estava tão bêbada e acabou acontecendo!
-Você traiu o Felipe filha? – perguntou a mãe indignada.
-Foi !
-E afinal onde, está esse tal de Danilo? – perguntou o pai. – Se eu pego esse moleque, ou melhor se eu pego você garota eu ...
-Ei calma, nada de ameaças! – ordenei ao pai dela. – Acho que vou falar por ela, se não ela não conseguirá falar.
-Então? – apresou o Carlos.
-O Danilo é um ex- amigo nosso, e ele não vai assumir isso! Ele é um drogado e possui uma gangue!
-Então o que você está fazendo aqui? – começou o pai estressado.
-Estou aqui, porque eu quero ajudar uma amiga, não importa se ela me traiu ou não, eu só quero dar um apoio para ela! E eu sei que o Danilo não é um bom pra ela, nem pra essa criança por que ... – lagrimas começaram a sair dos meus olhos ao lembra do que a Aline havia me contado, o pai dela parou de ficar estressado na hora.
-Por que Felipe? – perguntou ele com calma e preocupação.
-Por que... Por que... Ele e a gangue já estupraram minha noiva! – não consegui me controlar e cai em lagrimas. – Por isso eu queria assumir o filho da Heloisa, para protege-la! 
O pai da Heloisa se levantou e veio em minha direção, e me deu um forte abraço, igual ao que o meu pai me dava:
-Calma Felipe, vai ficar tudo bem! Não precisa se preocupar!
Um tempo depois os pais dela aceitaram tranquilamente, e me convidou para lanchar, liguei para a Aline para saber se ela estava bem e avisar que iria demorar um pouco, então fiquei mais um pouco com eles.
Enquanto a Heloisa e pai conversavam, eu ajudava Sandra com a mesa:
-Então quer dizer, que você será pai e vai se casar? – perguntou Sandra.
-Isso! – confirmei sorrindo.
-E como está se sentindo?
-Acho que pela primeira vez na vida eu estou me sentindo e feliz e tão vivo, um sonho realizado.
...
...
Capitulo 39 – O livro
-Bom esse será seu novo trabalho!
-Aram, pode deixar.
-Tchau até mais Felipe.
-Até Carol.
E agora oque eu vou escrever? ...
...
Continua ...
Continue Lendo ►

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Capitulo 37 – Pai



Capitulo 37 – Pai

O meu amiguinho, logo sorriu e latiu para Aline e não excitou e logo foi para o colo dela, ele deitou e fez uma cara de conforto:
-Posso ficar com ele?
-Só se ele se chamar Luke.
-Tá bom!
...
...
-Seja bem-vindo Luke! – disse ela acariciando a cabeça dele, e por um tempo eu até senti ciúmes mas depois passou.
-Seja bem-vindo garoto! – falei, e depois ele latiu para nós dois. – Ah amor...
-Sim?
-Você marcou a sua consulta?
-Aham vai ser amanha!
-Amanha! Tudo bem eu dou um jeito de ir, eu peço pra Carol ... – eu parei e lembrei da conversa que tive com a Carol  - Bom, não vai dar, não posso faltar amanha.
-Porque?
-Eu vou sair da redação da revista, e amanha será meu ultimo dia lá. Mas eu não poço deixar você ir sozinha, entã...
-Tudo bem, eu poço ... poço ... chamar a Heloisa!
-A Heloisa? Mas você não gosta dela!
-Agora eu gosto, finalmente ela entendeu que você é meu, então agora eu gosto dela!
-Nossa mas ...
-Fica tranquilo, vi dar tudo certo, e é melhor eu ir com ela do que com você!
-Porque?
-Por que você é protetor de mais!
-Hum.
-Bom chega dessas conversas, vamos brincar com o Luke! – quando olhamos para ele, Luke estava todo encolhido no colo dela dormindo. – Bom já que o Luke não pode brincar, pelo menos eu e você pode se divertir um pouquinho ...
-Nem pensar Aline, pode parar, eu já disse que só quando você melhorar!
-Mas...
-Vou tomar banho!
-Felipe!!! – gritou ela – Seu chato!!!
Tomei banho, e depois peguei o Luke e o levei para o meu “escritório” e o coloquei no sofá, voltei para o quarto e a Aline estava no banho, deitei no banho e esperei ela, e depois que ela saiu, deitou ao meu lado e começou a me fazer cafuné:
-Por que não?
-Não quero te machucar, ou te deixar pior!
-Mas ...
-E provavelmente, o que você tem, é culpa minha!
-Como pode ser culpa sua?
-Ainda pode ser o efeito, daquela pílula maldita.
-Mas se for, a culpa, não é sua!
-A não? Quem foi o idiota que pediu pra fazer sem camisinha?
-Mas eu aceitei!
-Mesmo assim, eu não sou mais criança, para não saber do riscos que pode trazer, e agora olha como você está, e ...
-Felipe, pare de se culpar atoa!
-Não é atoa!
-Por favor, um pouquinho não faz mal!
-Eu já disse que não, Aline que saco, me deixa!!! – gritei com ela sem pensar.
-Tá bom, então vai com outra, já que não me quer mais!
-Aline, desculpa mas ...
-Boa noite, Felipe!
-Aline, não fica brava comigo, por favor !
Ela fechou os olhos, e não me respondeu, será que estava sendo muito protetor? Bom enfim, parei de pensar nessas coisas e tentei dormir, eu fui abraça-la, para tentar dormir, mas não sabia se ela estava brava comigo, e se queria um abraço meu, então decidi não abraça-la.
Era tão estranho dormir, sem estar abraçado com ela, mas mesmo assim acabei pegando no sono.
Na manha seguinte, quando acordei com o despertador, pude sorrir um pouco, pois nós estávamos abraçados novamente, isso deveria ter acontecido no meio da noite, logo depois a Aline abriu os olhos e me olhou sorrindo:
-Bom dia meu anjo! – falei.
-Bom dia, vou preparar o café, que hoje você tem um longo dia pela frente. – ela se levantou e foi direto para a cozinha.
-Amor ... – tentei dizer mas ela já havia saído do quarto. – Eu te amo! – falei sozinho.
Por mais que a Aline, tenta-se ela não conseguia esconder, nada de mim, e hoje, logo que ela acordou, pude ver que ela está chateada e preocupada com algo.
Me arrumei, peguei minhas coisas, e desci, ela ainda fazia o café, então eu lhe abracei por trás:
-Para você tá me atrapalhando! – respondeu ela automaticamente. – É quer dizer ... – ela com certeza estava tentando me esconder algo. – Calma amor, se não vou fazer besteira aqui.
Eu não pude suportar aquilo, desliguei o forno, a peguei com força e a encostei na parede:
-Já chega Aline! Desculpa se te machuquei, te pegando desse jeito, mas pode me contar, o que você tem? A cada segundo você está me preocupando mais e mais. Me conta por favor?
-Estou com medo de ir ao medico, só isso!
-Não isso eu já sabia, eu quero saber qual o problema você tem comigo? – perguntei tentando manter a calma.
 -Só estou magoada com você!
-Porque? – comecei a falar estressado – Só porque não quero transar com você? É isso? Eu só estou preocupado, com o que pode acontecer! Agora é crime querer proteger a pessoa que você ama?
-Feli...
-Tchau, estou indo pra redação.
Eu peguei minhas coisas, e sai, fui direto para a redação.
Eu fiquei realmente estressado, com a Aline, mas será que fui longe de mais? Muito bruto com ela? Eu só quero o melhor pra ela, não tenho culpa de ficar preocupado!
Bom naquela hora, nem podia ficar pensando muito nisso, tinha que me concentrar nas fotos para a revista.
Depois que tirei as fotos, fiquei arrependido de ter gritado com ela e ser tão grosso, não gosto de agir assim!
Então peguei o celular e lhe mandei uma mensagem:
“Aline...
Desculpa, pelo o que fiz hoje de manha, eu só estava preocupado com você, você sabe que eu sou protetor de mais, até eu tenho que assumir isso, me desculpa amor.
Me desculpa!
Beijos te amo.”
Depois de um bom tempo, ela não havia respondido, então decidi mandar uma outra mensagem:
“Amor, estou preocupado!
Você já foi ao medico? Está tudo bem? Está em casa?
Beijos te amo.”
E mais uma vez ela não respondeu, e infelizmente eu ainda não podia, sair da redação, pois ainda faltava algumas coisas para fazer.
Fiz tudo o mais rápido que pude, e fui correndo para casa.
 Quando cheguei em casa, Luke estava na frente da porta, e latiu para mim, sua expressão era de preocupação:
-O que foi Luke?
Ele latiu novamente e foi em direção para a escada, larguei a mochila, e segui-lo ele me levou para o quarto onde eu ouvi um choro, entrei no quarto, mas não vi ninguém, então fui para o banheiro do quarto, onde a Aline estava em frente ao espelho, só de lingerie, olhando o próprio corpo, e chorando de soluçar.
Luke reagiu mais rápido do que eu, e correu na direção dela e começou a lamber a perna dela, latia e pulava, tentando acalmá-la. Como pode um cachorro ser tão sensível?
Depois de um tempo, decidi reagir, então a peguei no colo, e a levei para cama, e lhe abracei com força, e por mais difícil que parecesse eu estava extremamente calmo e nem um pouco preocupado:
-Amor oque ouve?
Ela parou de chorar com a minha presença, e se reconfortou nos meus braços:
-Isso se acalma, e depois me fala! –mas ela não quis esperar.
-Felipe ...
-Fala amor.
-Eu estou gravida! – ela retornou a chorar.
Eu fiquei realmente surpreso, mas depois abri um sorriso de orelha á orelha:
-Não acredito que meu bebezinho, vai ter um filho nosso, você não tem ideia de como estou feliz.
-Fe... – ela parou de chorar na hora e me abraçou.
-Eu estou tão feliz. – falei olhando nos seus olhos. – Mas não entendo, o motivo pra tanto choro.
Ela agora calma, me olhou e começou a falar:
-Bom pelo que o meu medico falou, meu corpo ainda não está pronto pra isso, ou seja varias coisas podem acontecer, e por isso estava tão mal, essas semanas. – ela parou e lagrimas ressurgiram nos seus olhos. – Eu não quero perder nosso filho!
-Calma Aline, para de pensar assim! Olha vai dar tudo certo, e eu vou te dar apoio em tudo que você precisar! – falei olhando nos seus olhos, e depois o Luke latiu. –E o Luke também vai te ajudar! – ele começou a dar mais latidos e ela deu risada.
-Felipe eu estou tão feliz.
-Eu também estou, você não tem ideia do sonho que você acaba de me realizar. Você vai me dar um dos maiores presentes do mundo!
-Sr. Papai!
-Sra. Mamãe!
Eu a agarrei, como nunca tinha feito antes, e lhe dei um caloroso beijo, e depois sorrimos uma para o outro, e demos mais vários selinhos, enquanto Luke festejava, e pulava no chão.
...
...
Capitulo 38 – Vou contar
-Foi você que fez isso com ela? Seu... – ele se alterou, mas tentou se controlar.
-Foi sim, eu fui um irresponsável por pesar que fazer sem, não ia ...
-Cala boca Felipe.
-Para deixa eu falar a verdade.
-Pai essa não é a verdade o Felipe está mentindo! A culpa é minha ...
...
Continua ...
Continue Lendo ►

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Capitulo 36 – Novo amigo.



Capitulo 36 – Novo amigo.

-E por que você está assim?
-Por que mesmo que eu corra o risco de piorar, eu acharia ótimo, como sempre foi.
-Desculpa meu amor! – abracei ela com os olhos cheios de lagrimas, por não poder fazer oque ela queria.
...
...
No dia seguinte, quando acordei, Aline ainda dormia encostada no meu peito, com aquela cara angelical, que ela faz quando dorme, acariciei seu rosto e ela sorriu e abril os olhos para mim:
-Desculpa amor, não queria te acordar!
-Eu adoro quando você me acorda.
-Sua fofa.
-Hoje você tem alguma coisa pra fazer?
-Infelizmente tenho, porque?
-Queria que você ficasse comigo esses dias.
-Não vai dar amor, desculpa, é que eu tenho que ir na redação resolver um monte de coisa.
-Tudo bem, então vou preparar um café da manha pro meu menino!
-Menino?
-Sim, você é minha criança.
-Mas num pode um bebe cuidar de um menino!
-Bebe?
-Sim, você é meu bebezinho.
-Bobo.
-Agora eu sou menino bobo?
-Sempre foi.
Eu a agarrei e enchi o corpo dela de beijinhos e mordidas leves, depois ela desceu para preparar o café da manha, eu me arrumei para ir a redação, fui no meu “escritório” peguei tudo o que precisa e desci, para tomar café.
Quando sentei na mesa, a Aline me deu um copo de leite com chocolate:
-O que é isso? Cadê o café?
-Hum, mocinho pode tomar todo o leitinho!
-Aline!!! – ela começou a rir de mim – Tá bom eu tomo o leitinho.
Depois de tomar o café peguei minha coisas:
-Amor, eu vou indo tá, qualquer coisa me liga, eu vou deixar o motorista a sua disposição.
-Aram, pode deixar, mas eu já me sinto bem melhor, só as vezes que me dá tontura.
-Ai que ótimo, então descansa bastante, e num fica fazendo muito esforço!
-Mas Felipe...
-Por favor, por mim tá! E liga pro medico e agenda a consulta, se puder pra amanha, melhor!
-Tá bom amor, bom trabalho!
-Obrigado, se cuida, me liga se acontecer alguma coisa.
-Tá bom, pode deixar.
-Eu te amo!
-Eu também te amo!
Dei um beijo nela e peguei as chaves de casa, e fui caminhado para a redação, ao chegar lá, fui direto na recepção:
-Olá, tem alguma coisa pra mim hoje? – perguntei.
-Há sim, a Carol quer você imediatamente, na sala dela!
-A Carol?
-Sim, ela disse que é um assunto sério.
-Aram, avisa ela que já estou indo.
Antes de ir para a sala da Carol, fui até a minha mesa e deixei, minhas coisas lá, depois fui para a sala dela:
-Queria, falar comigo Carol?
-Sim, sente-se Felipe! –  ela estava muito formal, e isso é muito estranho nela. -  Bom Felipe, eu não queria lhe dizer isso, mas infelizmente, não dá mais!
-Do que você está falando? – perguntei preocupado.
-Bom ultimamente Felipe, você tem faltado muito, pedindo muita licença do trabalho e isso está sendo  horrível para o editorial.
-Bom mas eu tenho minhas razões, eu só estava querendo um tempo com a Aline e ultimamente ela num está muito bem, então ... – comecei falar desesperado.
-Eu sei disso tudo Felipe, mas desde que você conheceu ela, falta direto e quando vem fica com a cabeça nas nuvens! E isso está prejudicando, a revista! – ela deu uma longa pausa no discurso, o que me deixou mais preocupado. – Felipe você está fora da redação, e esses são os seus últimos dias.
-O que? – gritei me levantando da cadeira – Mas eu preciso desse emprego, e ...
-Vá para sua mesa e faça uma matéria de despedida, nela fale que você terá um novo projeto, depois esvazie sua mesa, e amanha você terá um ensaio fotográfico, porque você será capa da revista.
-Mas ...
-Não se preocupa, você continuará sendo, modelo da revista, e logo lhe darei um novo trabalho, que poderá ser feito na sua casa, por isso não se preocupe, e você é um ótimo escritor, e não queremos perder isso!
-Tá bom, obrigado!
-Tenha um bom dia, a e mande um beijo para a Aline.
-Tá pode deixar eu mando sim.
Sai da sala da Carol, um pouco chateado, porque eu adorava, aquele emprego, mas se ela disse que me dará outra coisa pra fazer, então eu fico mais calmo! Fiz tudo o que ela mandou e voltei para casa.
No caminho de volta para casa, eu me deparo com uma garota da minha idade aos berros, mas eu não consegui entender, até que me aproximei e vi que ela chutava algo, mas ainda eu estava muito longe para enxergar oque era.


E assim que andei mais um pouco, vi oque ela chutava e fiquei espantado, ela havia jogado um filhote de husky siberiano no chão e começou a agredi-lo e com chutes muito fortes.
E o tal filhote, com o melhor coração ainda correspondia sorrindo e latindo de felicidade, mas ela não parava de chuta-lo:
-Ei para com isso! – gritei.
-Cala sua boca, o intrometido.
-O que ele te fez, pra fazer isso com ele?
-Odeio meu namorado, aquele trocha! – Ela começou a chuta-lo de novo.
-Pare com isso agora! – eu me atirei na frente dele e o agarrei para protege-lo e recebi os chutes por ele.
O filhote me olhou, e sorriu como uma mera criança e logo latiu pra mim:
-Você tem problema, sua louca? – perguntei segurando – o e me levantando – Ele é um animal, mas também tem sentimentos, e ainda é um animal com um ótimo coração, por que mesmo com tudo isso ele ainda olha pra você e sorri! Como você consegue ser tão fria a isso? Como pode atacar algo indefeso? Eu odeio, pessoas covardes, como você.
Eu me virei, e fui em sentido pra casa:
-Ei devolve meu cachorro!
-Ele não é mais seu!
Continuei andando, e fui andando com ele nos braços:
-Pode deixar, vou cuidar de você amiguinho. – ele sorriu pra mim novamente e sorriu.


Chegando em casa, o coloquei no chão e falei com ele:
-Bom amiguinho, fique a vontade, que eu vou ver meu bebezinho, que deve estar lá em cima, eu já volto. – eu o cariciei e ele simplesmente sorriu.
Subi e fui para o quarto, e a Aline estava lá, sentada na cama vendo desenho:
-Oi meu bebe!
-Aah Felipe, estava com saudade! – eu lhe dei um selinho.
- E você está bem?
- Estou sim !
Eu a deitei na cama e comecei a lhe fazer caricias e dar beijinhos, no seu corpo:
-Tenho duas noticias!
-Qual?
De repente ouvimos um latido, então olhei no chão, e vi meu amiguinho, o peguei e coloquei na cama:
-Bom ele estava na rua, sendo maltratado por uma garota.
-Que horror!
-E como ele é simpático e feliz, quis traze-lo para casa!
O meu amiguinho, logo sorriu e latiu para Aline e não excitou e logo foi para o colo dela, ele deitou e fez uma cara de conforto:
-Posso ficar com ele?
-Só se ele se chamar Luke.
-Ta bom!
...

Capitulo 37 – pai
Quando cheguei em casa, Luke estava na frente da porta, e latiu para mim, sua expressão era de preocupação:
-O que foi Luke?
Ele latiu novamente e foi em direção para a escada, larguei a mochila, e segui-lo ele me levou para o quarto onde ...
...
Continua...
Continue Lendo ►