quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Capitulo 14 - O ex dela!




Capitulo 14 - O ex dela!

-Felipe, se eu te contar, você promete que não vai me deixar?
-Eu nunca te deixaria! –Abracei ela e dei um beijo na sua testa!
-Ta bom, então depois eu te conto eu tenho que falar com a Carol!
-Nada disso, vamos dar uma volta no parque! Ai você me conta!
-Mas ... e a Carol!
-Eu aviso as recepcionistas!
...


Descemos e fomos para o balcão das recepcionistas, uma delas era a Laura que sempre me elogiava de manha, já a outra nunca nem quis olhar para mim:
-Oi Laura!
-Oi Felipe! – cumprimentou ela abrindo um sorriso, e parando de fazer o trabalho dela.
-Você pode fazer um favorzinho para mim?
-Claro meu lindo!
-Avisa a assistente da Carol, a Tatiana, que a Aline e eu iremos dar um a saída e daqui a pouco estamos de volta, qualquer coisa para a Carol ligar no meu celular! Tudo bem?
-Tudo meu lindo! Pode ficar tranqüilo, já vou avisar!
-Obrigado!
Quando saímos do prédio a Aline fez um comentário sobre Laura :
-Nossa temos pedófilas, trabalhando aqui!
-Deixa a Laura em paz!
-Vai defender?
-Ciúmes?
-Não, eu não tenho ciúmes, só não acho certo uma mulher, 13 anos mais velha, dar em cima de você!   
-Tem certeza que não é ciúmes?
-Tenho, seu besta!
Comprei um milk-shake para nos dois, e fomos para o parque, sentamos perto do lago, o meu lugar preferido do meu parque preferido, sentei me encostando em uma árvore e a Aline sentou ao meu lado:
-Tem certeza que quer saber? – perguntou ela retomando a expressão triste em seu rosto.
-Tenho, independente do que for eu vou ficar ao teu lado!
-Promete?
-Prometo!
-Você é a primeira pessoa, que eu conto isso! Nem meus pais sabem!
Comecei a observar ela, e percebi que ela não tinha coragem nem de me olhar nos olhos, será porque ela tinha vergonha? Ou tinha medo da minha reação?
-Bom, já faz um tempo que isso aconteceu, mas faz um ano quando tudo começou! – começou ela.
“Na festa de aniversário da minha amiga, eu conheci um garoto, pra mim ele era perfeito, foi mágico, ele era mega divertido, me apresentou para seus outros amigos e trocamos os telefones.”
“Passado uma semana ele me ligou:
-Queria ouvir sua voz!
-Pensei que tivesse me esquecido!
-Isso nunca!”
“Ficamos conversando por um bom tempo, e ele me chamou para sair, e claro que aceitei!”
“Fomos ao parque tomamos, sorvete e conversando, depois de um tempo começamos a sair mais até, começarmos a namorar, de inicio a idéia para mim foi fantástica, porque a uma semana antes, minha mãe pegou... – lagrimas começaram a escapar dos seus olhos - ... Bom minha mãe pegou uma doença e faleceu no hospital! E eu pensei que tendo alguém do meu lado para me apoiar, seria mais fácil de superar a perda.”
“No começo, ele sempre me ligava para perguntar como eu estava, e todos os finais de semana ele dormia comigo, lá em casa, meu pai não se incomodava com isso, pois ele sabia que no momento eu estava precisando de alguém!”
“Quando as aulas voltaram eu perdi muito o contato com ele, agente só se conversava por telefone, mas depois de um tempo percebi que ele estava diferente e nem atendia mais meus telefonemas.”
“Mas em uma tarde, enquanto meu pai trabalhava, ele apareceu lá em casa, só que bêbado”
“Nós retomamos o contato mas, ele não era o mesmo, tinha umas amizades diferentes, e agora ele usava drogas e outras coisas que eu nem sei o que é direito. Não gostava mais dele, daquele jeito, mas ainda tinha esperanças que ele pudesse voltar ao que era!”
“Mas eu estava errada, nas férias meu pai teve que fazer uma viajem a trabalho, e ai ele  aproveitou a situação e foi lá para casa, ele me batia quase todos os dias, me tratava como um lixo! Mas mesmo assim eu continuei a ter esperanças, de que aquele menino que conheci volta-se, por isso não o expulsei de casa!”
“Mas as coisas, só aumentaram, ele fazia questão de me bater até eu ficar zonza, geralmente ele me batia, porque eu falava pra  ele parar com as drogas, e as vezes era sem motivo mesmo!” 
“Eu não aguentava mais, então estava decidida a terminar, mas ele nesse dia ... – suas lagrimas começaram a sair com mais frequência - ... ele me levou para um lugar, onde estava os amigos dele, lá eles se drogavam, quando entrei naquela espécie de beco fiquei zonza pelo cheiro das drogas!”
“Lá estavam, cinco garotos... – ela parou, sentou no meu colo e me abraçou e deixou as lagrimas saírem – O menor deles me encostou na parede ... – continuou ela – E começou a abrir o zíper da minha calça jeans, eu bati, gritei, fiz o que pude para ele parar mas não adiantou, ao invés piorou!”
“ Os 5 vieram para cima de mim, inclusive o meu ex, eles me assediaram e abusaram de mim sexualmente, e durante tudo isso, me batiam, fazendo eu ficar cheia de marcas roxas”
“Só de pensar que eu tive minha primeira vez assim, tenho nojo de mim mesma”
Abracei ela tentando reconfortá-la!
-Depois disso nunca mais o vi!
Ela chorava histericamente, nos meus ombros!
-Amor isso já passou! – tentei acamá-la.
-Eu te amo Felipe! Promete que vai cuidar de mim?
-Também te amo! Prometo!
Ela enxugou as lagrimas e me abraçou:
-Só uma pergunta! Porque não podemos ficar junto?
-Porque você lembra o meu ex!
-Mas eu nunca faria isso com você, prefiro morrer ao fazer isso com a mulher da minha vida!
-Eu sou a mulher da sua vida?
-Sempre foi, só que você estava preocupada em me evitar e nem percebeu!
Ela se aproximou mais de mim fazendo nossos corpos juntarem, colocou a mão em minha nuca e me roubou um beijo e eu claro que correspondi!
-Aline você quer namorar comigo? – perguntei assim que paramos de beijar! 
...


Capitulo 15  – Sim ou não?
-Oi minha linda! – agarrei ela por traz e dei um beijo em sua bochecha – Estava com saudades!
-Oi Fêh, também estava com saudades – ela se virou para me olhar no olhos e me roubou um selinho.
-E ai decidiu?
-Ainda não!
-Sim ou não?
-Talvez! Depois eu te respondo!
-Você gosta de me torturar não é!
-Sempre que posso! – afirmou ela.

2 comentários :

Anônimo disse...

tipo assim , esse fio o melhor capitulo. amei demais. - @gabiparceli aqui

Caio Bigliazzi disse...

OBG gaby